Pular para o conteúdo principal

Cristão: Como encontrar o emprego certo? [Vídeo]


Você já se questionou sobre os critérios a serem considerados para um cristão conseguir ou trocar de emprego? Sobre o que é preciso para glorificar o Senhor com sua profissão?

Este texto é para você que está buscando ou trocando de emprego, ou mesmo buscando um direcionamento para a sua carreira, agora que se formou. Este retalho teológico é sobre os 7 quesitos para um cristão encontrar o emprego certo e foi tirado do livro “Por que agimos como agimos?”, de Tim LaHaye, da Ed. Abba Press.

Na vida do crente, abaixo da salvação, o casamento, a família e a profissão são as coisas mais importantes da sua vida. Por este motivo, veremos algumas sugestões práticas sobre como você pode arrumar o emprego certo, mudar de emprego ou avaliar uma nova carreira ou profissão.

Você pode até estar pensando que do jeito que as coisas estão, o que aparecer está ótimo! Mas, será que é assim mesmo que essa questão tão crucial deve ser avaliada? A escolha de uma carreira ou trabalho vai influenciar toda a sua vida. E pode ter implicações sérias em sua vida espiritual.

Todavia, descobrir uma profissão que lhe sirva para toda a vida, pode não ser tão difícil se você é cristão e está determinado a buscar a vontade do Senhor. Obviamente, Deus pode não falar com você num “insight”, no qual você compreenderá todo o Seu desígnio num piscar de olhos. Conhecer e sintonizar-se a Sua vontade é um processo lento, paciente, e que requererá disciplina espiritual (leitura bíblica, oração, comunhão) e a humildade em saber que Deus pode lhe iluminar ou não neste sentido. Todavia, à medida em que vamos evoluindo no conhecimento de Sua vontade revelada, teremos paz e firmeza em nossas decisões.

O que você deve sempre se lembrar, é que o intuito de Deus será sempre o de dirigir sua vida para o lugar mais produtivo e eficaz, onde você pode servi-Lo como ferramenta útil para o Seu louvor. Que Ele está interessado e cuidando de cada detalhe da sua vida. O Deus das grandes coisas é o mesmo que cuida de coisas pequenas e aparentemente insignificantes, como nossos trabalhos e vocação. E eu digo ‘aparentemente’, porque com o seu trabalho, você glorificará ao Senhor, irá servi-Lo em um ministério, onde acima do seu salário ou chefe, o Senhor precisa ser nosso foco maior.

Além disso, na sua busca por um emprego ou qualquer outra área da sua vida, será a vontade do Soberano Deus que irá prevalecer. Então, o melhor é nos sintonizarmos a ela, para que tenhamos prazer em vê-la se cumprindo em nosso viver.

Observe o que diz a Bíblia:

“Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.
Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração.
Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.
E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia.
Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.”
Salmos 37:3-7

“Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento;
reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.”

Provérbios 3:5,6

Vejamos, então, os 7 passos para encontrar o emprego ou vocação certa.

1.      Estabeleça um propósito primário para a sua vida:

Qual o seu intuito ou propósito real ao querer trocar de emprego ou encontrar uma nova profissão? A razão deve ser a mesma de toda a sua vida como crente em Cristo Jesus. Como está registrado em Mateus 6.33:

“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”
Uma vez que o seu propósito primário for buscar o Reino de Deus, então você estará preparado para encontrar um trampo diferente. Mais dinheiro, melhores oportunidades para o avanço profissional ou social ou mesmo ter um trabalho mais prazeroso, não são boas respostas em si mesmo.

Estabeleça, portanto, algumas prioridades: Quem está em 1º lugar na sua vida? De quem você é servo? 1 Coríntios 6:19,20, diz: “Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo.”. Talvez você precise de mais dinheiro, melhores oportunidades, mais tempo etc. E Deus bem o sabe disso! Mas você precisa antes de tudo, em todas as áreas de sua vida, buscar o Reino de Deus e a justiça desse reino. Este é o desejo natural de todo o crente e sua maior prioridade. Observar este princípio vai evitar muita dor de cabeça!

LaHaye afirma que em seus anos de pastoreio e aconselhamento, tem sempre dito que qualquer pessoa que tenha um trabalho aos domingos, de modo a só poder frequentar os cultos na igreja de vez em quando ou mesmo nunca, está no trabalho errado! A vontade de Deus é que frequentemos e participemos dos trabalhos da igreja, disso não restam dúvidas. Se o seu emprego não permite que você obedeça a Deus, então você está no emprego errado.

O mesmo pode ser dito de outras situações, porque o princípio da prioridade deve norteá-lo também no tipo de emprego que você deve buscar. Se o trabalho é ilícito, se envolve serviços e produtos ilegais ou prejudiciais – por melhor que seja o salário – não concorrerá para ao avanço do Reino. Existem coisas mais importantes que um bom salário, e o Senhor Jesus deixa isso muito claro.

2.      Analise seu temperamento:

Além de priorizar o Reino, é muito importante analisar seu perfil, para medir a compatibilidade com a função que deseja exercer. Existem alguns testes que medirão se seu temperamento é sanguíneo, colérico, melancólico ou fleumático, por exemplo.

Uma pessoa introvertida pode não se dar muito bem com um trabalho que necessite falar em público, ou que exija abordagens direta, como vendas e atendimento pessoal. É importante, portanto, analisar isso, pois um trabalho errado pode levar você a pecar em não exercer seu trabalho da melhor maneira, como é exigido de um filho de Deus (Colossenses 3.22-24). Lembre-se de que somos chamados à excelência.

Medindo este fator, você poderá encontrar o tipo de vocação que melhor se adequa a seu perfil.

3.      Ore:

Esse bem poderia ser o resumo de todo este estudo. Os textos que lemos acima, nos fala sobre coisas como confiar, entregar, descansar... E são essas coisas que a oração nos fará exercitar, pois quanto mais oramos, mais confiamos e nos conformamos com a vontade de Deus.

Se você está desempregado, buscando o primeiro emprego, ou insatisfeito com o emprego atual, apresente a Deus todas as suas petições em oração (Filipenses 4.6). Deus lhe esclarecerá, removerá seu descontentamento com o emprego atual ou abrirá uma nova porta de trabalho. Ou mesmo não fará nada disso e lhe ensinará a depender d’Ele, confiando em Sua providência. As orações não mudam o coração de Deus, elas nos adequam a Sua vontade soberana.

4.      Compartilhe sua preocupação com pessoas confiáveis e experientes:

É muito útil compartilhar suas preocupações com um amigo, discipulador ou pastor. As Escrituras nos dizem para levarmos as cargas uns dos outros (Gálatas 6.2), que na multidão dos conselhos habita a sabedoria (Provérbios 11.14).

É muito importante e até libertador compartilhar suas preocupações, tensões e aspirações com uma outra pessoa mais experiente. Esta, com suas bagagens, pode muito te ajudar, além do fato de, por estar vendo a situação por fora, poder te dar uma opinião mais isenta e imparcial. Só seja, neste caso, bastante criterioso com a escolha do seu conselheiro confidente. Certifique-se de que seu ouvinte compartilha dos mesmos valores espirituais que os seus. Lembre-se do Salmo 1.1. Atentar ao que diz o salmista é importantíssimo! Muitos tem buscado opinião de conselheiros vocacionais, psicólogos, professores de faculdade e colegas ímpios que podem leva-lo para um mal caminho. Tenha cuidado! Eles não compartilham da sua perspectiva com relação a Deus, a vida, a morte ou a eternidade. Muitos seguem conselhos de pessoas assim e quebram a cara.

Entretanto, compartilhar suas aspirações e planos profissionais com um irmão de confiança é de fato muito abençoador, e pode servir para que este alguém acabe lhe indicando para um bom empregador, além de tê-lo orando com e por você. É bênção!

5.      Investigue:

Depois de orar, não fique parado esperando aquele emprego cair do céu de forma miraculosa. Isto porque, a dinâmica das Escrituras é que a crença de que Deus irá por graça conceder algo a nós é o que nos motiva a agir dentro das situações. Esta é a ordem de Hebreus 11. Eles criam e por isso, agiam (v.2).

A oração nos levará a olhar os classificados no site ou jornal na crença de que o Senhor está providenciando algo. Quando Ele nos põe a orar, é porque está fazendo algo em nós ou para nós, pois a oração é o meio para que os Seus desígnios sejam dispensados a nós, faz-nos conformar aos Seus planos. Talvez Deus não tenha respondido como você quer, porque está chamando a sua atenção a um possível despreparo para a função que almeja, ou à necessidade de se reciclar. Se você orou, prepare-se para quando o Senhor lhe responder.

Por isso, faça uma lista dos tipos de emprego que você gostaria de ter e o pagamento que você sente que precisa para as despesas com sua família. Comece a estabelecer contatos, deixar currículos até mesmo onde não estejam aparentemente contratando; faça cursos, treinamentos... Se o obreiro deve manejar bem a Palavra da Verdade (2 Tm 2.15), imagina você!

Quando oramos, Deus pode nos responder providencial ou miraculosamente, mas na maioria das vezes, fará como fez ao profeta, cingindo os seus lombos para que ele corresse à frente das carruagens do rei. Ele nos ilumina e capacita, então, corra atrás das oportunidades.

6.      Seja fiel:

Somos chamados sobretudo à fidelidade, a glorificar a Deus com tudo o que fazemos (1 Co 10.31). Independentemente de estar procurando um emprego, ou no desejo de mudar de ocupação, não lance mão do pecado ou da infidelidade.

Não minta em seu currículo ou na entrevista de emprego, alegando informações inexistentes para parecer melhor e mais atrativo ao empregador. Não desdenhe do seu emprego atual, nem exerça a sua atual função desleixadamente, forçando uma demissão. Este tipo de atitude não é cristão. Também não se deixe governar pela ganância, nem despreze o que Deus já te deu. O melhor é sempre agir com honestidade e sinceridade, como convém a filhos do nosso Pai Celeste, que é verdadeiro e perfeito em Suas ações.

Lembre-se de que seu emprego é seu ministério. É o campo missionário onde você pregará o Evangelho com suas palavras e vida. Deixe, por onde passar, o legado de um crente, que verdadeiramente vive para o Senhor.

7.      Descanse no Senhor:

Deus segura as chaves do seu futuro, por isso você não deve se preocupar com o amanhã. Veja o que diz a Escritura:

“Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário?
Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?
Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?
E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam;
contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles.
Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir?
{Pois a todas estas coisas os gentios procuram.} Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso.
Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.”
Mateus 6:25-34

Uma coisa é pensar no futuro, outra inteiramente diferente é se preocupar a respeito. Deleite-se no Senhor e concentre-se em Sua face. Quando você se entregar a Deus, não precisará se preocupar com o futuro. Por isso é sempre bom ter um versículo memorizado para momentos de medo, angústia ou aflição quanto ao futuro ou a carreira. Eles serão um alento, fontes do sermão parenético que você deverá pregar para si mesmo, até que seu coração esteja em paz.

Confie seu emprego/carreira ao Senhor. Entregue-se totalmente a Seu dispor. Ele pode tira-lo do seu atual emprego, dar um novo, lhe fazer esperar ou mantê-lo no mesmo trabalho, renovando suas forças. Enfim, confie em Sua soberania e providência. Afinal, todas as coisas cooperam juntamente para o nosso bem (Rm 8.28). Ao fim de tudo Sua vontade se cumprirá, e ela é sempre boa, perfeita e agradável (Rm 12.2).

Confie no Deus que sabe tudo o que você precisa, e mãos à obra!


#SDG

Gostou? Dê o seu like, siga nosso canal, toda semana com vídeos novos e cada vez melhores!



Mais acessados

O que você tem refletido?

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;(Efésios 5.1) Confesso que quando recebi este tema para esta breve reflexão, fiquei a me questionar sobre o que o “refletido” queria abordar. Reflexão em nossa língua é um exemplo claro de polissemia, que nada mais é do que os vários significados atribuídos a uma palavra (Ex: Manga de camisa e fruta, etc.). Fiquei a pensar sobre qual reflexão queria-se abordar. Se a reflexão de uma imagem num espelho, a reflexão como produto de um pensamento ou a reflexão de uma luz em uma superfície difusa. Por via das dúvidas, resolvi abordar estes três aspectos da reflexão, pois tem tudo a ver com o “imitar a Cristo”. Paulo, o Apóstolo, escrevendo aos efésios, exorta-os a serem imitadores de Deus. E isto, escreve, se encaixa no sentido do exemplo de amor que o Senhor teve em demonstrar misericórdia e compaixão para com a humanidade radicalmente pecadora, que enquanto ainda inimiga d’Ele foi alvo do Seu amor perdoador e reconciliador (Rm 5.8). Este …

Bem-Aventurados os que tem fome e sede de justiça - Sermão do Monte [7]

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos."
Mateus 5:6 CLIQUE AQUI E CONFIRA A EXPOSIÇÃO ANTERIOR
Esta Bem-Aventurança obviamente é resposta das outras Bem-Aventuranças, como um efeito natural daquelas. Já fomos ensinados na Palavra que devemos ser humildes de espírito, chorar pelos nossos pecados, e ser mansos. Até então, éramos impelidos a olhar para nós e examinarmos nossa completa penúria espiritual, nosso total desamparo e impotência, nossa verdadeira bancarrota espiritual. Nesta Bem-Aventurança, no entanto, somos levados a uma busca pela solução desses problemas, a fim de sermos libertos do “eu” – o que deve ser um anseio de todo crente. Esta Bem-Aventurança nos leva a meditarmos na exclusiva graça de Deus, no fato de ter Ele nos salvado inteiramente por Seu amoroso favor. Para melhor compreendermos, devemos observar cada parte desta declaração do Senhor Jesus, a começar pelo vocábulo “justiça”. A Bíblia nos diz que bem-aventurados, ou fel…

Sermão do Monte: As Bem-Aventuranças [3]

"Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós."
Mateus 5:3-12 CLIQUE AQUI E CONFIRA A EXPOSIÇÃO ANTERIOR

Chegamos em nossa série nas Bem-Aventuranças. Nesta parte do Sermão do Monte, o Senhor Jesus começa a descrever o …